Gostaríamos de abordar uma preocupação crescente no cenário de segurança cibernética no Brasil: os ataques de ransomware, especialmente durante o período de comércio intenso e de férias. Ou seja, esteja atento nestas festas de final de ano. Esses ataques acontecem em todo o mundo, mas o Brasil é um dos alvos principais. Um dado mostra que as medidas de proteção aqui são menos eficazes: 75% dos ataques no Brasil são bem sucedidos, enquanto essa média mundial é de 66,5%. Boa leitura e consulte nossa assessoria para casos mais específicos.


Festas de final de ano trazem alerta para ataques cibernéticos às organizações

Durante os períodos festivos e feriados, as organizações ficam mais suscetíveis a ataques cibernéticos devido à redução da equipe de segurança, ao aumento das transações comerciais e às distrações decorrentes das celebrações.

As festas de fim de ano, em particular, são momentos em que a atenção à segurança cibernética tende a diminuir devido a compromissos como viagens e celebrações. Isso cria uma oportunidade para cibercriminosos realizarem ataques, destacando a importância de medidas proativas ao longo do ano.

Recomendações incluem a atualização regular de sistemas e software, a realização frequente de backups, a educação dos usuários sobre práticas seguras online e a implementação de soluções de segurança, como firewalls e antivírus. Manter-se informado sobre as tendências de segurança cibernética e manter contato com consultores jurídicos são passos essenciais para agir rapidamente diante de eventos de ciberataque.

O que faz das festas de final de ano um perigo para a cibersegurança:

  • Aumento do uso de dispositivos pessoais: Durante as festas, as pessoas tendem a usar mais dispositivos pessoais, como smartphones, tablets e notebooks, para compras online, comunicações e entretenimento. Isso aumenta o número de pontos de entrada para potenciais ataques cibernéticos.
  • Aumento do consumo online: Com o aumento das compras online durante a temporada de festas, os cibercriminosos veem uma oportunidade tentadora para atacar organizações e usuários individuais.
  • Férias e atenção reduzida: Muitos profissionais tiram férias durante o final de ano, o que pode levar a uma redução na atenção com a segurança cibernética nas organizações, tornando-as mais vulneráveis a ataques.
  • Campanhas de phishing específicas para o Natal e festa de fim de ano: Espera-se um aumento nas campanhas de phishing temáticas, explorando a temporada festiva para enganar usuários e ganhar acesso não autorizado aos sistemas.
  • Aumento nas atividades de home office: Com a possibilidade de festas de final de ano, as empresas podem permitir que os funcionários trabalhem remotamente por mais tempo. Isso pode levar a uma maior exposição a ataques cibernéticos se as medidas de segurança adequadas não forem implementadas em ambientes de home office.

Contate Alexandre Atheniense e sua equipe →


Veja se você é alvo dos ataques ransomware

Os ataques de ransomware geralmente visam entidades que podem pagar resgates, independentemente do setor. Os criminosos cibernéticos buscam explorar vulnerabilidades nos sistemas de computadores, muitas vezes aproveitando falhas de segurança, phishing ou outras táticas de engenharia social para infectar os sistemas com malware, criptografar todas estações de trabalhos, arquivos do servidor e muitas vezes chegam a obter dados pessoais e divulgam na Darbalk Web.

Cyber Security Ransomware Email Phishing Encrypted Technology, Digital Information Protected Secured

Portanto, é crucial que indivíduos e organizações implementem práticas sólidas de segurança cibernética, mantenham backup regularmente de seus dados, façam testes de intrusão para avaliar as vulnerabilidades sistêmicas e estejam cientes dos riscos associados aos ataques de ransomware. Para tudo isso, é fundamental contar com uma consultoria jurídica, reputacional e técnica abrangente sempre com respostas rápidas e assertivas para atuação nas frentes de trabalho no enfrentamento dos ataques.

Os alvos principais:

Indivíduos:

  • Usuários domésticos que utilizam computadores pessoais.
  • Pessoas que acessam a internet em dispositivos móveis, como smartphones e tablets.

Empresas de todos os tamanhos:

  • Pequenas empresas, que podem ter menos recursos para investir em segurança cibernética.
  • Empresas de médio porte.
  • Grandes corporações.
  • CIO e outros Diretores C Level que ocupam cargos estratégicos pois tratam dados corporativos de maior risco e valor econômico para um eventual resgate

Organizações sem fins lucrativos:

  • Entidades que buscam causas sociais ou humanitárias.

Setores críticos:

  • Empresas e organizações que operam em setores críticos, como saúde, energia, transporte e serviços públicos.

Instituições governamentais:

  • Órgãos governamentais em níveis municipal, estadual e federal.

Saiba mais sobre como se proteger e como reagir aos ataques ransomware de forma profissional e mais segura →


Como se proteger dos ataques ransomware

O indicado sempre é combinar ações básicas com as avançadas. Conheça quais são as principais delas:

Alguns cuidados básicos para proteção contra ataques ransomware:

Frente Jurídica:

  • Conformidade com a legislação: Certifique-se de que sua organização esteja em conformidade com as leis de proteção de dados e regulamentos de cibersegurança em vigor. Isso inclui o cumprimento da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) no Brasil, se aplicável para evitar eventuais penalidades decorrentes do incidente
  • Contratos e acordos: Formalizar contratos com fornecedores de serviços de TI e parceiros de negócios, inclua cláusulas que abordem a responsabilidade em caso de incidentes de segurança, como ataques de ransomware.
  • Políticas de segurança: Implemente políticas internas de segurança cibernética claras e procedimentos de resposta a incidentes para os colaboradores e prestadores de serviço Treine os colaboradores para segui-los rigorosamente

Frente Reputacional:

  • Comunicação transparente: Em caso de ataque de ransomware, comunique imediatamente aos afetados, clientes, titulares de dados pessoais e parceiros sobre o incidente de forma transparente, detalhando as medidas tomadas para remediar a situação.
  • Preservação da reputação: Tenha um plano de gerenciamento de crises em vigor para proteger a reputação da organização. Isso inclui monitoramento constante das redes sociais e da mídia para avaliar a percepção pública.
  • Investigação forense: Realize uma investigação forense completa para determinar a extensão do ataque e identificar como ele ocorreu. Isso ajuda a demonstrar que a organização está agindo de forma proativa.

Frente Sistêmica:

  • Backup regular: Faça cópias de backup regulares e mantenha-as fora da rede principal. Isso permitirá a restauração dos dados em caso de ataque de ransomware.
  • Segmentação de rede: Divida a rede corporativa em segmentos para limitar o movimento lateral de malware em caso de violação. Isso isolará áreas afetadas e protegerá os sistemas críticos.
  • Atualizações de segurança: Mantenha todos os sistemas e software atualizados com as últimas correções de segurança para evitar a exploração de vulnerabilidades conhecidas.
  • Soluções de segurança: Utilize soluções de segurança avançadas, como antivírus, firewalls e sistemas de detecção de intrusões para proteger a rede contra ransomware.
  • Treinamento de pessoal: Treine os funcionários para reconhecer e relatar atividades suspeitas, como e-mails de phishing, que frequentemente são usados como vetores de entrada para ataques de ransomware.
  • Política de acesso: Implemente uma política rigorosa de gerenciamento de acesso, concedendo permissões apenas aos funcionários que necessitam delas para realizar suas tarefas.
  • Testes de simulação: Realize exercícios regulares de simulação de incidentes de segurança para avaliar a prontidão e a eficácia do plano de resposta a incidentes.
  • Criptografia: Considere a criptografia de dados sensíveis para protegê-los contra acesso não autorizado em caso de ataque.
  • Monitoramento constante: Mantenha uma vigilância constante da rede para identificar comportamentos anômalos e potenciais indicadores de um ataque iminente.

Cuidados mais avançados:

  • Crie um comitê de crise composto por alguém da Diretoria, o DPO, equipe de Segurança da Informação e advogado especializado em Direito Digital e preservação de provas digitais
  • Segmentação de rede: Divida a rede em segmentos para limitar a propagação de um ataque. Isso impede que o ransomware se mova facilmente de um sistema comprometido para outros segmentos da rede.
  • Análise comportamental e heurística: Implemente soluções de segurança que usem análise comportamental e heurística para identificar atividades suspeitas. Essas ferramentas podem detectar padrões anômalos de comportamento que podem indicar a presença de ransomware.
  • Políticas de controle de execução de aplicativos: Utilize políticas de controle que restrinjam a execução de aplicativos apenas a programas e processos autorizados. Isso ajuda a evitar que o ransomware seja executado e criptografe seus dados.

SAIBA COMO SE PROTEGER E REAGIR A UM ATAQUE RANSOMWARE


Como reagir durante um ataque ransomware:

Lidar com um ataque de ransomware exige ação rápida e coordenada em todas as frentes. A empresa deve buscar orientação jurídica, comunicar eficazmente ao mercado e autoridades fiscalizadoras e restaurar os sistemas de forma segura.

Uma resposta eficaz a um ataque ransomware exige uma abordagem multidisciplinar que envolva profissionais técnicos e jurídicos. Isso não apenas ajuda na recuperação dos danos à cibersegurança, mas também protege a organização contra riscos legais e impactos reputacionais.

Conte sempre com uma assessoria jurídica, reputacional com experiência em gestão de crises e técnica para proporcionar uma resposta coordenada e eficaz para minimizar danos, recuperar dados e lidar com implicações legais.

Aqui estão alguns aspectos importante que uma empresa deve seguir de forma breve e assertiva após um ataque de ransomware nas frentes jurídica, reputacional e sistêmica:

Frente Jurídica:

  • Notificação Legal: Caso você seja um colaborador que sofreu alguma evidência de ataque cibernético, contate imediatamente o departamento jurídico da empresa para avaliar as implicações legais do ataque de ransomware.
  • Preservação das provas: Garanta que todas as provas digitais relacionadas ao ataque sejam preservadas, incluindo registros de atividade de rede e mensagens de ransomware.
  • Conformidade Legal: Avalie se a empresa está em conformidade com a legislação de proteção de dados aplicável, como a LGPD no Brasil ou outros países, se for o caso. A conformidade é um fator indispensável para mitigar os riscos de penalidade.
  • Notificação às Autoridades: Nos casos de vazamento de dados pessoais, notifique a ANPD e siga os procedimentos necessários existentes no site do órgão.

Frente Reputacional:

  • Comunicação Interna: Informe imediatamente a equipe de gerenciamento de crises e comunique de forma transparente aos funcionários.
  • Comunicação Externa: Desenvolva uma estratégia de comunicação externa com um profissional experiente na área de gestão de crises reputacionais , incluindo informações sobre o incidente e medidas de mitigação.
  • Gestão de Mídia: Designe um porta-voz oficial para lidar com a mídia e tenha um plano de comunicação de crises em vigor.

Frente Sistêmica:

  • Verificar a existência do pedido resgate dos dados criptografados na Dark Web
  • Isolamento Imediato: Desconecte sistemas afetados da rede para evitar a propagação do malware.
  • Identificação do Ransomware: Determine o tipo específico de ransomware para avaliar se há opções de descriptografia.
  • Avaliação de Danos: Identifique quais sistemas e dados foram afetados para compreender a extensão do incidente.
  • Restauração de Backup: Inicie a restauração de sistemas a partir de backups seguros, se disponíveis.
  • Engajamento de Especialistas: Consulte especialistas em segurança cibernética para análise forense e remoção segura do ransomware.
  • Reforço de Segurança: Implemente medidas de segurança adicionais para evitar futuros ataques, como autenticação de dois fatores.
  • Relatório às Autoridades: Relate o ataque às autoridades competentes, se necessário.
  • Revisão Pós-Ataque: Após a recuperação, realize uma revisão detalhada do incidente para melhorar a postura de segurança.

Contate Alexandre Atheniense e sua equipe →